solitude

eu não sinto, eu não vejo, eu não mergulho como antes

tudo que havia dentro de mim se foi, sou outro, perdido dentro de mim

e que bom que mudanças são constantes mas hoje eu sinto um aperto grande e bate uma saudade de ser assim

saudade de ser amor, ser paixão, ser certeza e transbordar

transbordar de alegria, de simpatia, de mim

mudei tanto de lugar, andei tantos passos que agora tudo o que eu já fui está longe demais de quem eu sou

uma lembrança vaga de dias corridos, cabeça sem espaço pra pensar muito, ideias, histórias, imensos desejos

hoje sobrou solidão, medo, insegurança, inconstância; ciúme, timidez, sensatez, ignorância, espaço pra pensar de mais, espaço pouco pra sonhar

basta!

basta de toda essa baboseira, esse lero lero, essa picuinha 

a gente muda, a gente cresce, a gente tenta e tanta e tenta e se der errado a gente tenta de novo e não pelo outro, não por fulano ou por ciclano, 

por você 

por voltar a ser

voltar a viver

por amar

por se amar

e por ser mais que um santo oco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s