Carta aberta ao meu futuro profissional

Um pequeno texto sobre o que eu quero fazer da vida e porque eu não vou seguir a área das artes ​

Olá galera, meu professor de biologia pediu pra que nós fizéssemos uma redação sobre carreira e isso me animou muito, pois adoro escrever, ainda mais quando não preciso seguir um “modelo Enem”. Então hoje vocês vão saber um pouco mais sobre meus planos futuros, meu motivos e meus medos. Espero que gostem, comentem sobre também, vou gostar de ler a opinião de vocês :)

Eu quero fazer medicina e desde criança houveram coisas que aconteceram para que hoje eu tenha essa meta, me tornar obstetra, ginecologista, pediatra e psiquiatra.

 Quando pequena tinha uma babá chamada Jeniffer que sempre assistia Art Attack comigo, fazíamos muitos desenhos e artesanatos, como resultado hoje eu sou extremamente apaixonada por pintura, desenho, cerâmica e artes plásticas em geral. 

Com o passar do tempo comecei a gravar vídeos para o youtube, participar de figurações na televisão e fazer cursos de teatro além de sempre estar nos bastidores de teatros e musicais porque meu pai trabalhava como técnico de som nas peças, tudo isso me trouxe uma paixão por atuar, falar em público e estar em espaços teatrais e artísticos. Sempre fiz dança também, gosto de cantar e fazia ginástica artística, me incentivando mais ainda a querer estar em musicais e peças.

 Sempre gostei de crianças, então a primeira profissão que eu quis praticar foi babá, depois pensei em trabalhar em orfanatos, então pensei em ser professora, mais tarde por incentivo da arte e do meu pai quis ser arquiteta, e por incentivo da minha mãe psicóloga. Com o passar dos anos comecei a pensar sobre dinheiro e sobre como gostaria que fosse minha qualidade de vida, então assisti Grey’s Anatomy e enfim minha decisão estava tomada, seria pediatra. Ainda assistindo a série pensei em me especializar em clínica geral ou cardiologia e acabei me apaixonando pela obstetrícia, segundo minha mãe desde pequena eu sempre disse que “queria tirar bebês” e até hoje quando me perguntam eu digo o mesmo, quero trazer a vida para o mundo e participar desse momento especial na vida das mulheres que se propõem a educar e preparar um ser humano para o mundo mesmo com todos os seus dilemas e desastres atuais. 

   Hoje tenho certeza de que farei medicina e quero fazer logo depois da escola para não me atrasar, pois serão longos 8 anos ou mais para eu chegar no meu objetivo. Porém, ainda tenho medo de me afastar da arte, o que trás uma dúvida pra mim que não deixo que passe de uma ideia, pois o Brasil desvaloriza a arte e o caminho para ser reconhecida seria muito difícil, seria incerto e talvez desastroso. Então, decidi que serei médica e estudarei muito pra sempre estar ligada a arte e praticar, farei cursos de teatro, gostaria de participar de musicais e meu segredo para que isso tudo seja presente no meu dia a dia é que vou ser tatuadora. Acredito que com a tatuagem, posso estar ligada a arte e também ganhar dinheiro para ter uma autonomia financeira durante a faculdade, sei que não conseguirei pagar a faculdade toda, mas posso ajudar meus pais com isso. 

   Fiquei em dúvida e ainda fico mas não me permito mudar de ideia, gostaria de fazer artes plásticas ou artes visuais, história da arte para trabalhar em acervos e fazer curadoria de museus e cinema para criar roteiros e produzir filmes e peças. O que me conforta é que acredito que em alguma realidade entre as linhas temporais do universo eu vou escolher fazer tudo isso ou algum desses sonhos e serei feliz, realizada e espiritualizada como artista. Pode parecer loucura, pois claramente meu dom é artístico e é uma ironia eu acabar fazendo medicina, às vezes eu acho que é loucura, mas tento pensar que quero proporcionar oportunidades melhores das que eu tenho para minhas filhas, uma boa escola, viagens legais, uma casa grande e elegante, jantares gostosos e futuramente pagar a faculdade que elas escolherem sem problemas financeiros. 

   Eu não quero desistir de fazer medicina, mas acho que sempre vou me arrepender de não ter feito artes plásticas ou cinema e a vida é assim, precisamos fazer escolhas e pensar no futuro que queremos não só para nós, mas para nossa família também. Por isso eu irei me esforçar ao máximo pra sempre fazer arte, quem sabe fazer cursos técnicos ou um dia fazer uma outra faculdade sobre isso e vou tentar me sentir satisfeita, pois na minha opinião, cursar artes plásticas no Brasil atual é esquecer os planos de viajar o mundo, pode ser uma opinião imatura e sem fundamento? pode, mas prefiro acreditar nessa ideia que tenho. 

Para finalizar, uma certeza que tenho é que vou fazer filosofia ou ciências sociais. Quero fazer essa faculdade como um hobbie, quero me aprofundar nos assuntos filosóficos e ter conhecimento sobre a história do mundo e dos pensamentos que guiaram a sociedade e quem sabe um dia, quando eu me cansar de fazer partos e atender pessoas em hospitais e clínicas, posso me tornar uma professora de filosofia, bem estudada e com muito conhecimento acumulado.

Uma resposta para “Carta aberta ao meu futuro profissional”.

  1. De uma coisa eu sei, qualquer que seja o caminho escolhido (todos deveriam permitir-se mudar de ideia) será um caminho lindo, iluminado e de muito sucesso!

    Voa pequena Duda Furlan.❤

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s